Quinta-feira, 14 de Novembro de 2019
Cabaceiras

Em Cabaceiras, música instrumental e paisagens cinematográficas marcam o Circuito Som nas Pedras

Publicada em 01/11/19 às 19:15h - 174 visualizações

por Ascom


Compartilhe
   

Link da Notícia:

 (Foto: Ascom)

A cidade de Cabaceiras recebeu, no último sábado (26), a sétima etapa do Circuito Som nas Pedras. Incluída no Projeto Geoparque Cariri Paraibano, a Fazenda Salambaia foi destino de visitantes da Paraíba e de outros Estados brasileiros, proporcionando ao público belas paisagens naturais, contação de histórias da região e apresentações de música, teatro e poesia.

Quem chegou ao local ainda pela manhã pôde conhecer o trabalho desenvolvido pelas irmãs Ana Coelia e Ana Magna, na sede da fazenda. Na zona rural da cidade que recebe o menor índice de chuvas do Brasil, os visitantes se surpreenderam com a frondosa mandala de hortaliças, as plantações de uva, seriguela, mamão e pinha, além das criações de caprinocultura, responsáveis por conferir ao município a sexta posição na comercialização de leite de cabra da Paraíba.

Ao final da tarde, a abertura do portal de acesso ao Lajedo da Salambaia marcou o início da programação do circuito. Por ali passariam os mais de 600 visitantes, a exemplo da excursão que saiu de João Pessoa e levou à Cabaceiras um grupo de aproximadamente 30 turistas. A subida ao topo do lajedo foi acompanhada pelos Guardiões da Caatinga, coletivo formado por estudantes da rede pública de ensino com o objetivo de realizar ações de preservação do bioma local.

No alto do lajedo, a Camerata do Programa de Inclusão através da Música e das Artes (Prima), de Campina Grande, recepcionou o público com música clássica, conferindo uma atmosfera única ao ambiente. O pôr do sol foi acompanhado pela execução da obra “Outono”, de Vivaldi, arrancando aplausos da plateia que se acomodava nos bancos naturais do próprio lajedo.

Formado por violão, percussão e um arsenal de flautas artesanais, o quarteto Sons do Silêncio trouxe ao circuito canções da música instrumental peruana. Ao som das melodias andinas, os participantes retornaram ao portal de entrada sob a luz de tochas e candeeiros e o acompanhamento de vaqueiros a cavalo.

O prefeito de Cabaceiras, Tiago Castro, ressaltou a presença da cultura como fator de desenvolvimento na economia da cidade. “Hoje, em Cabaceiras, não é possível pensar em desenvolvimento local sem incluir a participação da cultura e do turismo no planejamento da prefeitura”, explicou. O prefeito também destacou o envolvimento da equipe da prefeitura na realização da etapa do Som nas Pedras, a exemplo dos departamentos de turismo, cultura e obras.

A programação do circuito seguiu durante a noite, no palco montado aos pés do lajedo. Sob uma grande Timbaúba, se apresentaram o grupo de teatro Filhos da Roliúde, com esquetes montadas a partir da obra O Auto da Compadecida, de Ariano Suassuna; o grupo de violões do Ponto de Cultura Marcas Vivas; o poeta e cordelista Sidney Nunes; e o trio Edmar Lacerda e Forró Kibom.

Além das apresentações artísticas, quem visitou o terreiro do Lajedo da Salambaia também se deliciou com a gastronomia local e conferiu a produção artesanal do município. Bode guisado, cuscuz, xerém, galinha de capoeira e bolos típicos da região garantiram aos participantes sabor e tradição. Outro detalhe foram as barracas de comercialização de artesanato em madeira, licores artesanais e o queijo de cabra produzido pela cooperativa de caprinocultores da cidade, nos sabores tradicional, chimi churri e regado ao vinho tinto.

O secretário executivo de Estado da Cultura, Milton Dornellas, não escondeu a emoção com tamanha beleza. “A cada etapa do Circuito Som nas Pedras, fico mais emocionado com esse movimento. Todas essas cidades realizadoras do Circuito estão construindo um novo olhar sobre seus territórios. É bonito ver e viver essa experiência”, comemorou.

Lajedo da Salambaia – O Lajedo da Salambaia é destino frequente para quem busca atividades de geoturismo, trekking, bouldering e mountain bike. Situado a 24 quilômetros do centro da cidade, o lajedo integra um conjunto de formações rochosas denominado Plutão Bravo, com uma área de aproximadamente 32 km². O complexo também abriga importantes sítios geológicos e paisagísticos, como Lajedo Sítio Bravo, Lajedo Manuel de Souza, Cânion do Rio Soledade e o Lajedo de Pai Mateus.

Próximas cidades – Após passar pelas cidades de Juru, Matureia, Teixeira, Princesa Isabel, Congo, Monteiro e Cabaceiras, o circuito realizará as próximas etapas nas cidades de Serra Grande (Lajedo dos Breus – 9 de novembro), Queimadas (Pedra do Vento – 16 de novembro) e Boqueirão (Lajedo do Marinho – 23 de novembro).

Sobre o circuito – O Circuito Som nas Pedras é uma realização das prefeituras e empreendedores locais, e conta com a correalização do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Cultura (Secult), Secretaria de Estado da Comunicação Institucional, Secretaria de Estado da Administração, Empresa Paraibana de Turismo (PBTur) e a Empresa Paraibana de Comunicação (EPC), por meio da Rádio Tabajara e do Jornal A União, e o Sebrae.




ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:








Nosso Whatsapp

 

Visitas: 135847
Usuários Online: 25
Copyright (c) 2019 - CARIRI TV